4 de jan de 2012

E eu, tão singular, me vi plural

A difícil escolha do tema para a primeira postagem do ano.


Fiquei martelando a cachola em busca do que eu poderia começar a postar em 2012. E não pensem que é por falta do que se ter o que postar. O problema é justamente o oposto.
Eu tenho tanta coisa em mente que poderia relatar, mas eu queria algo que tivesse tudo haver com o ano que se inicia. A certeza eu tenho! Sei que 2012, será o meu ano. Ano de surpresas BOMBÁSTICAS! De realizações e também desfechos de tudo que iniciei no ano anterior.

Logico que se o mundo não se acabar conforme a profecia dos maias. Para os seres humanos sensatos, a realidade é que a profecia maia é, do ponto de vista científico, apenas um mito. E se pesquisarmos, veremos que já houveram milhares de historias relacionadas ao fim do mundo, e ninguém acertou até agora. E se eu tivesse que apostar todas as minhas fichas nesse ano e 2012, eu não apostaria nos profetas.

Que o ano de 2012 seja o do INESPERADO, do IMPRESCINDÍVEL, do IMPREVISTO. Porque os anos anteriores me provaram que tudo que se é planejado, nunca acontece conforme esperamos. E sem contar que nem pensei na lei de Murphy.
Dica para o ano que começou: NÃO FAÇA PROMESSAS.
Vamos trocar as promessas por atitudes. Façamos, agimos, e realizamos. Não espere nada das pessoas, ao invés disso, faça você mesmo suas escolhas, siga seu instinto, e corra atrás dos seus sonhos. Até que um dia, você vai acordar e perceber que esteve todo o tempo da sua vida procurando a felicidade nas mãos alheias, sem se dar conta que ela esteve todo tempo em VOCÊ.

Mudando de mala pra cuia! Me cobraram o ano anterior mais postagens, participar de redes sociais “diHITT, facebook, twitter e etc”. Que eu precisava estar mais antenado com o que se passava no mundo virtual em se tratando das vidas alheias no seu real. Eu não poderia mais me preocupar com essas coisas. Eu tenho é que participar mais do meu trabalho REAL, da minha família que é REAL, amigos que me cobram presença REAL, e a prioridade maior nisso tudo...EU! A vida pode ser uma só, e quem me garante que quando eu fechar os olhos, terei outra vida para continuar? Ninguém foi e voltou pra me contar, portanto, continuarei seguindo e vivendo a minha vida com a minha impulsividade e intensidade de sempre. Viver como se todo dia fosse meu ultimo dia de vida. E enquanto a internet, conectar quando for preciso, bater vontade de postar ou de matar saudades de amigos distante...O lance de 2012 é DESCONECTAR DA INTERNET.

“era morna a escorrer a água
vivo, o cheiro do banho
doces, as notas da música “e eu, tão singular, me vi plural” (Lenine – Sonhei)

Se a vida não tem facilitado para você, então, não facilite para ninguém.

Deixo esse vídeo para todos meus amigos, inimigos ‘caso houver’ ahahaha e leitores desse reino irreverente e ousado.

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails

Intense Debate Comments