10 de jul de 2010

Você me mostrou todas as outras colinas


Você sabia que com as suas mãos, você me mostrou todas as outras colinas em volta? Nenhuma na verdade, tinha a grama tão verde quanto a que nós estávamos. Você perguntou se poderíamos voltar no outro dia pela manhã, e brincar de rolar naquela grama tão verde. Eu disse que voltaríamos sim, mesmo que a grama e a terra acabassem virando um pântano, por causa da chuva que estava caindo.
Mesmo eu te dizendo que você nunca vai perder a mania de reclamar das coisas. Você disse que algumas coisas nunca mudam. Eu digo que algumas melhoram. Você tenta me dizer que está melhorando em alguns sentidos. Você me diz que meus ciúmes já não são mais tão vorazes como antes. Mas que meu temperamento continua sendo uma fonte rica de provocações para você.

Vi que a chuva engrossava. Você me abraçou, e disse que eu continuava quente, como sempre. Eu te segurei forte, pedindo para que você nunca me deixasse. Você disse que quem teria que te prometer tal coisa seria eu. Eu te olhei nos olhos, e por um momento vi que você estava certa. Você disse que eu teria de voltar sempre para casa, sempre para seus braços, e nunca dormir no sofá. Eu disse que eu voltaria sempre. Você me disse que em certas ocasiões você chegava a me odiar por quase um segundo. Que eu consigo tirar você do sério, ao ponto de me machucar. E eu entendi que isto era fonte de uma indiferença e apatia da minha parte, algumas vezes. Mas você disse que depois deste quase um segundo, você me amava mais e mais, com todos os meus defeitos. E eu vi, que mesmo que eu padecesse em algum momento, você estaria sempre comigo, me dando forças.

Eu te contei sobre os meus pesadelos. Você me dizia que eu não podia perder a luta. Eu disse que era difícil. Você disse que eu tinha de parar de entregar os pontos e fazer o tratamento. Eu disse que eu estava tentando. Você disse para eu não tentar, e sim...conseguir sem deixar para trás todos os nossos planos de futuro. Eu não quis deixar para trás nossa casa. E tentei (e estou tentando) organizar todos os nossos planos, em um arquivo que apenas eu e você teremos a senha.

Eu disse que as coisas sem você não tem sentido nenhum, fica tudo frio e solitário. Você disse que sem mim, tudo a sua volta perde a graça, principalmente porque não há ninguém que conte piadas mais sem graça do que eu, que não há outro sujeito esquisito, com manias estranhas e tão fora do normal. Eu sorri por um momento, lembrando que só você ria das poucas coisas que eu contava. Você continuou dizendo que sem mim, você nao teria filhos com mais ninguém e nem se casaria. Que não tem muita graça. As provocações que você faz só tem graça comigo. E me disse, que apesar de tudo isto, eu sou cruel de vez em quando, quando eu não deixo transparecer o meu amor por você.

Você me disse que há muito tempo passeava por esta colina sem mim. Sobrevoava com o seu balão. Apenas para voltar para casa, apenas para achar alguém que te levaria de volta para casa. Até que você me encontrou naquele deserto que fica próximo aquele oásis, sem saber que rumo tomar. Eu olhei para a Lua, e para as nossas estrelas, e disse que se o destino nos tinha levado até ali, com certeza, ele nos daria um chance de tornar tudo real. Disse que ele me deu a oportunidade de voltar para o seu lado, e acertar todas as coisas. Você disse que eu precisava não ter somente o seu corpo, mas conquistar sua alma. E a cada dia, a cada noite, eu te conquisto para tentar deixar a sua e a minha alma em uma única fonte de vida.

Você me diz que somos apenas nós dois. Que não há nada que possa impedir que esta colina seja nossa. Nada que possa nos impedir de rolar pela grama tão verde. Nada que nos impeça de escutar as nossas músicas ali. Que a chuva sempre vem nos momentos mais difíceis para lavar nossas almas e nos animar. Você me pega pelas mãos, e diz que eu tenho de dar uma chance para mim, antes de eu ter uma chance com você. Eu olho em seus olhos, e digo que por você deixei meu passado para trás, mudei muito a minha maneira de amar. Você diz para que eu não o esqueça completamente. Mas em seu sorriso, eu o esqueço, e compreendo que eu tenho de pensar em nós. No meu futuro. No seu futuro comigo. Escutando o vento uivar, dizendo que isto pode se tornar um épico. Em nossos corações.
É por isso meu amor, que a cada dia eu me apaixono mais e mais por você. Sinto que esse amor já invadiu todo meu ser, e chega a transbordar pelos meus poros.
Eu te amo.


Obs: Descrição da Colina-> registro de hora/ Inicio: 00:35 – Final: 01:06. Voltando para nossa cama: 01:10. Tempo que fiquei com olhos abertos te acariciando e mexendo nos seus cabelos até dormir: Não tenho nem idéia. Pq eu me perco no tempo quando estou assim com você.

P.S: O livro: O Senhor da chuva, até a página 09, ainda estou conhecendo os personagens que irão desenrolar no decorrer do livro. Estou na parte que o Anjo fala sobre Eloisa, a protegida dele. Uma senhora de 59 anos. Ela é especial porque ela tem fé no que nao se vê, fé nos instintos. E por isso ela é iluminada. Depois conto mais. Ah, o nome do anjo da luz é "Thal" ele é da cor de Bronze, ele acompanhar os passos da Eloisa com olhos bem serenos. Pq sente amor por ela, amor fraternal. Ele fica atento a ela para que as feras do mundo inimigo nao perturbe a Eloisa.

P.S 2: EU TE AMO!

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails

Intense Debate Comments