14 de jul de 2010

Sobre um certo olhar




Eu revelei um segredo a uma amiga. Depois pensei bem, porque não revelar pro mundo? Ahahaha
Eu falei pra ela que conversei com dois gnomos, e ela deu risadas. Como também conversos com meus anjos de guarda desde pequeno. Eu cresci, eles continuam do mesmo jeito. Dizem que as crianças têm o terceiro olho (da Clarividência) até os seus 4 anos. E esse olho é fechado quando entramos no mundo dos adultos. Acho que esqueceram de mim. Porque ainda enxergo o mundo com os mesmos olhos de quando eu era criança.

Pela teoria espírita falam que temos guias espirituais. E uma vez me disseram que um dos meus guias é uma criança. Agora entendo que meu amigo imaginário é um desses seres invisíveis aos olhos dos adultos. Não sei se o que vejo tem a ver com o Terceiro Olho, ou guias. Mas posso garantir que é do bem, porque o despertar dos Mistérios da Natureza se revelam diante de olhos infantis. E deve ser por isso que quando eu era criança nunca me senti sozinho, porque outros elementos (fantasiados ou não em minha mente) como os  Gnomos,  Fadas e Anjos  sempre foram visíveis pra mim.

Entendam uma coisa, não existem pessoas mais sinceras do que uma criança de um, dois e três anos. Elas contam tudo que vêm, ignorando os parâmetros sociais dos adultos chatos e ambiciosos. Quando eu disse ao meu pai que meu amigo invisível me fez companhia, ele me disse, “isso é mentira, não existe”.
Quando minhas filhas eram bebezinhas, eu notava que elas ficavam rindo olhando de um lado para o outro como se visem alguma coisa, às vezes no chão às vezes voando!!! Eu dizia: - Você também os vê filha?! Imagine aí se fosse você. No início, tudo o que você enxerga são vultos e em branco e preto, que ao passar do tempo vão tomando formas e cores que você desconhecia. Aquele objeto intrigante do começo, agora está mais intrigante ainda!!! Você não daria umas risadinhas com suas novas descobertas?

Eu quero até o ultimo dia da minha vida continuar enxergando o que os adultos não conseguem. Deva ser por isso tanta ingenuidade da minha parte. De ter o coração maior que um container. Por ser mais emoção do que razão. Sou otimista, sonhador e cheio de esperanças. Uma boa lembrança é de um amiguinho (imaginário, que ainda não entendi se ele é um anjo ou fruto da minha imaginação) que me dizia “- Feche os olhos, tudo isso vai passar e você vai ser feliz.” Eu fiz isso por um longo tempo. O pesadelo de criança passou e me tornei um homem que não aceitou ser adulto. Porque a imagem que tenho de adultos, são pessoas ranzinzas, frias e egoístas. Se quer aprender algo de bom nessa vida...Aprenda com as crianças. São elas que nos levam para o reino do céu.

No momento em que uma criança diz enxergar fantasmas, duendes, gnomos e amigos imaginários, os pais têm o hábito de duvidar da veracidade, caçar ajuda médica, recorrer à assistência escolar, não dormir jurando que é um problema de personalidade. Além de alegar que essas coisas não existem, questionam o valor da própria imaginação.” Fabricio Carpinejar 


Letra da música dessa postagem
A LUZ QUE ACENDE O OLHAR (DEBORAH BLANDO)
A luz que acende o olhar
Vem das estrelas no meu coração
Vem de uma força que me fez assim
Vem das palavras, lembraças e flores
Regadas em mim

O tempo pode mudar
A chuva lava o que já passou
Resta somente o que eu já vivi
Resta somente o que ainda sou

A luz que acende o olhar
Vem pelos cantos da imaginação
Vem por caminhos que eu nunca passei
Como se a vida soubesse de sonhos
Que eu nunca sonhei

Vem do infinito, da estrela cadente,
Do espelho, da alma, dos filhos da gente,
De algum lugar, só pra iluminar
A força
Vem de onde eu venho de tudo que acende
A vida, calada, me olha e entende
O que eu sou, tudo o que é maior
Vem do amor
Vem do amor

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails

Intense Debate Comments