16 de jul de 2010

Amor ou responsabilidade?



Não sei até onde vai o real significado da palavra “responsabilidade”. Ontem um veterinário que atende na fazenda disse (indiretamente) que sou irresponsável. Motivo? Atendimento preferencial. Pois é, se é considerado erro no campo profissional, lamento por isso. Ahahah

Eu estava conversando com ele, quando ouvi uma das minhas filhas chamando. Pedi licença e fui atende-la. Na volta continuamos o assunto, e logo em seguida fui atender uma senhora de idade, voltando a ser interrompido. Até que ele se cansou de não ter a atenção exclusiva só para ele, e me falou:
- Diego, não sei onde você arruma tanta paciência para deixar assuntos de trabalhos importantes ser assim bruscamente interrompido de instante em instante. E naquela vez que você deixou aquele fazendeiro que estava de passagem aqui na região porque saio na carreira porque avisaram que sua filha tinha caído?  Eu não tenho nada sobre o seu modo de ser pai. Por isso que eu deixo isso no encargo da minha esposa, ela que cuide e dê atenção para as crianças, já que ela se encontra em casa. Entao, essa parte de maternidade é com ela. E se for por falta de empregada ou alguém para tomar conta de suas filhas, porque não deixa com sua mãe.

E eu ouvindo isso tudo e já com a resposta na ponta da língua.
- Somos diferentes em tudo pelo visto. Você me chamou de irresponsável bem discretamente. Eu sempre darei atendimento preferencial as minhas filhas, aos idosos e deficientes. Vou parar e seremos interrompidos não importa quantas vezes for necessário. E se prepare que, se eu me casar, daí sim que serei interrompido enquanto estiver trabalhando umas trocentas vezes. Você sabe como são as esposas, querem ser atendidas prontamente, e o pedido da minha futura esposa será uma ordem. E sei que achou errado, porque a minha caçula me chamou apenas para arrumar o cadarço do sapatinho dela. E fiz com muito prazer. Quantas vezes você escuta “te amo pai” dos seus meninos?
- Eles não são tão carinhosos assim. Mas já ouvi muito eles dizerem “te amo” pra mãe. Mas quando estou em casa, eu brinco com eles.
- ah é? Lê livros, passeios, coisas assim?
- Que nada! Eles curtem nossas brincadeiras de lutinha, brincadeira de menino.
- Legal saber, nunca vou deixar minhas filhas brincarem com os seus filhos.

P.S: Se perderei seja lá o que for (materialmente falando) alguma coisa nessa vida por essa tal minha “responsabilidade”...Uma certeza eu tenho. Vou ganhar e muito aqui dentro...No meu coração. Não mudo minha essência por nada e nem ninguém nesse mundo.

P.S(2): por isso cada vez mais curto menos o mundo dos adultos.

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails

Intense Debate Comments