12 de jul de 2010

Fazer o bem, pelo próprio bem, sem saber a quem

SUGESTÃO QUE ESCUTE A SINFONIA ENQUANTO LE A POSTAGEM.


Eu enviei para amigos que queriam saber minha ausência no MSN, que ultimamente não anda como antes. Apesar de que fico aparecendo “on” mas não estou por perto. Daí a Jackie me pediu que eu colocasse em postagem e o título do post foi sugestão dela.
Mas é que arrumei ocupação para jovens na fazenda (filhos de pequenos agricultores), que eles ensinassem aos jovens e adultos que não sabem ler e nem escrever.
Estava eu conversando com um veterinário que estava de passagem, quando um garoto (com seus 9 anos) magrinho e cara abatida me chamou e disse que soube do projeto e queria muito aprender e ler. Daí eu falei que lógico que poderia, era só ir matricular e pronto. Mas ele falou que por ser muito pobre, e não ter nada os outros iam humilha-lo. Daí eu abri os olhos e comecei a reparar mais no garoto. E aquele sopro no ouvido que tenho desde pequeno (uma voz, não sei de quem se trata ainda) me falou que eu tinha que ajudar aquela criança. Daí, eu mesmo decidi ensiná-lo, até ele poder ir pra sala de aula e não fazer tão feio perante outras pessoas. Ele chega as 5 na fazenda e fica me esperando. E vai atrás de mim onde eu for. E as minhas aulas com ele começa na prática, no campo, ao ar livre. Eu falo sobre assuntos relacionados, como exemplo (cavalos) e digo que depois ele vai aprender a colocar no papel tudo o que estaríamos vendo.
Continuando ....

O caso é que, tiro uma hora e meia ou duas pra ensinar. E hoje almocei com o Beethoven. Ah, deve está me achando louco né? Mas o Beethoven que falo é o menino que estou ajudando. Hoje adiantei algumas coisas, e o vi com aquela cara de ansiedade pra começar logo a aprender. Daí esticou e chegou à hora do almoço. E o convidei para almoçar. Quando eu vi o apetite do menino, percebi que ele come muito mal em casa. E falei que agora ele pode almoçar, lanchar e antes de ir pra casa jantar também.
Também tive uma conversa séria com a mãe adotiva dele, e assim fiquei sabendo a origem do nome, e o por que. A mãe do Beethoven faleceu depois de um mês do nascimento dele. Ela era nova e casada com um pequeno agricultor daqueles bem brutamontes e machista. Que não queria que a esposa estudasse e nem trabalhasse. Mas ela aprendeu escondida a ler e escrever , lógico que pouco, mas aprendeu. E ela tinha uma mania de escutar um disco vinil do Beethoven, a única coisa que ela guardou de recordação da família dela, um aparelho de som antigo e dois discos vinil de sinfonias de Beethoven. Ela escutava sempre quando o marido saia pra trabalhar. Quando ficou grávida ela falou que sabia que seria menino e ia colocar o nome do saudoso Beethoven. 

Quando ela deu a luz, ela pediu ao marido que não se esquecesse de registrar a criança e que o nome seria aquele que ela escolhera. E deu a ele um papel com o nome que seria do menino. Como ela adoecera e a preocupação foi toda em cima dela, ele levou o menino para uma prima dele (que é a mãe adotiva), e a jovem faleceu um mês depois, o pai ficou enlouquecido, e começou a beber muito e sumiu. E a criança ficou com essa senhora que é analfabeta, mesmo assim tomou conhecimento do papel, e levou para registrar a criança. E o Beethoven vem sofrido desde então. Essa senhora que o cria, ela é muito humilde, e o marido é alcoólatra. Entao, você deve imaginar o sofrimento desse menino. E alem de que, eu sei que o menino leva surras desse pai adotivo.

Sabendo da historia de vida do meu amiguinho Beethoven. Eu falei pra ele que iria pesquisar sobre Beethoven, baixar umas sinfonias dele e mostrar. Agora que estou mais folgado, fui pesquisar e descobri que Ludwig van Beethoven nasceu no mesmo dia que eu “17/12” achei tão legal.
Bem, eu estou cansado sim. Minha cabeça voltou a incomodar. E esqueci que tenho exame que o oncologista me passou. E acabo querendo ajudar os outros e esqueço de mim mesmo. Não me importa. Eu sou feliz assim, e não é porque me anulo ou me esqueço que serei castigado, concorda?
Ajudar o Beethoven é um remédio pra mim. Saber que ele não levará mais surra do pai adotivo, que não vai sentir fome, e nem frio. Já me faz esquecer certas dores.
Ah, amanha vou levá-lo ao dentista. Começar um tratamento. Depois será consulta médica. Ele anda magrinho demais. E parece esta com anemia.

P.S: Ele me disse assim depois do almoço “ –Acha que eu vou aprender a ler e escrever como o senhor?” eu respondi – que historia é essa de me chamar de senhor? Pode me chamar de Diego ou Di. Ok?
Ele diz: - chamei de senhor por respeito que tenho muito por você.
Eu falei: Beethoven, você vai escrever e ler melhor que eu, sabia? Você vai ser o melhor do doutor que o Brasil já teve. E espero está vivo pra ver você pegar seu canudo e gritar “sou vencedor”! eu vou ta lá aplaudindo.

Daí, o moleque me fez lacrimejar quando falou que, ele reza toda noite pedindo a Deus que me dê saúde e agradece por está ajudando a ele.
Ai, se as pessoas soubessem que é tão bom ajudar quem precisa, que isso faz um bem pra alma e pro coração que não tem remédio nenhum que dê essa sensação.

 Ludwig van Beethoven batizado em 17 de dezembro de 1770Viena, 26 de março de 1827) foi um compositor alemão, do período de transição entre o Classicismo (século XVIII) e o Romantismo (século XIX). (wikipédia)

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails

Intense Debate Comments