26 de jun de 2010

Quero declarar esse amor fulminante

SUGESTÃO: OUVIR A MÚSICA ENQUANTO VIAJA NA POSTAGEM.


"Tô com saudade de você
Debaixo do meu cobertor
E te arrancar suspiros
Fazer amor
Tô com saudade de você
Na varanda em noite quente
E o arrepio frio
Que dá na gente
Truque do desejo
Guardo na boca
O gosto do beijo..."



Nasceu mais um dia, e o sol rompeu as nuvens. Eu apreciava seus cabelos soltos ou preso. A ultima vez que você fechou os olhos, e dormiu graciosa, surgiu aquele sorriso enquanto sonhava. Guardei aquele sorriso sincero e preguiçoso na minha memória infinita. O que você poderia está sonhando. Mas acabei pegando no sono e quem entrou no mundo dos seus sonhos fui eu.

Agora estávamos deitados naquele gramado verde parece um tapete sem fim, e você se deitava no meu peito e dizia que ia contar pelinho por pelinho e ai se estivesse faltando um. As nossas pernas dobradas e balançantes. Ambos olhávamos para aquele céu azul que pintamos com algumas nuvens  que pareciam algodão doce (Jackie lendo e pensando: sabia que ia ter algo de comida).
De repente surge uma música do infinito(palpite): os acordes parecia tão familiar. A melodia constante e incompreensível, fácil de sentir. Lembra daquele barulhinho que se misturava ao bater de nossos corações que era tão forte? Você me olhava, os olhos que eu jamais vou esquecer. Eu tentava me concentrar em seus olhos, mas me perdia em sua boca, seu nariz, sua pele tão suavemente intocável e branquinha.
Como sempre no meu impulso incontrolável inclinei meu rosto em direção ao seu. Nossos lábios se tocaram e a reação foi como choques elétricos, seus movimentos tão graciosos, os meus tão desajeitados. E havia uma conexão inexplicável, uma energia que fluía e chegava.  Não havia mais pensamentos perdidos, éramos apenas sentimentos e sensações.

O cheiro leve-cítrico do meu perfume misturando-se ao seu cheiro doce. Era… inexplicável. Irresistível, imperdível. Incompreensível.
Puxei você para perto, virando seu corpo em direção ao meu. Meus braços caminharam pelo seu corpo inquietamente, como quem te procura no escuro. Segurei sua mão e entrelacei à minha. Mexi em seus cabelos. E abri os olhos para te observar uma única e última vez antes de tudo mudar. Você era incrivelmente linda, seus lábios molhados pelo meu.
Ah se você pudesse me ouvir agora, escutaria um amor puro, um verso desesperado. VocÊ sentiria capaz de sentir em meus lábios um lamento estremecido.

Não importa se você não me ama, ou se o seu mundo é diferente do meu.
Quero  declarar esse amor fulminante, este fogo ardente que queima e que não se consome, este desejo que fala aos berros teu nome.
Ela era um sonho, ela era excitante, ela era inexplicável, irresistível, imperdível, incompreensível....E agora, mais do que nunca, ela me deixou com os pés firmes ao chão, para esses mesmos pés me levarem até ela.



P.S: E aí!O amor pode acontecer.De novo prá você.Palpite!

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails

Intense Debate Comments