1 de dez de 2009

São nas entrelinhas onde me escondo.





 Um video editado por mim...Vale a pena ver.

Ter vivido 365 dias  diferentes não me tirou a vontade e esperança de viver dias melhores.
Esse texto da Tatiane, se não fosse dela acharia que era seu. Incrível a coincidências empregadas nas palavras. As entrelinhas tão claras. O objetivo tão a vista. Parece você falando comigo.
 

"E agora que eu tenho certeza que você não é ‘aquele’, eu me descubro lixando um monte pra tudo isso.
Porque você não é perfeito, mas o cara dos meus sonhos não tem o desenho da sua boca: com mais tinta do que contorno.
O homem perfeito é um puta de um chato com seus cds cults e cartazes de filmes europeus pela sala. Você com aquele seu vinil incansável do Bob Marley é muito divertido, porque a gente briga até não agüentar mais por causa dele e depois faz as pazes transando do nosso jeito.
Porque o homem perfeito é cheio de estripulias sexuais, mas eu detesto estripulias e adoro nosso jeito intenso de se amar cheio de inconformismos com a intensidade.
Eu sonhei sim com esse cara, que me levaria tomar sopas quentinhas em lugares com jazz e olharia para mim a noite toda achando que maior diversão no mundo não poderia haver.
Mas você com essa sua mania de encher de amigos as pizzarias e soltar um ou outro “irado” me faz te odiar tanto e querer tanto a sua atenção. E me faz querer tanto você daqui a pouco, porque você não enjoa. Você me cansa demais mas não enjoa.
E quando você me cansa eu enfio a minha cabeça no fortinho do seu peito, eu que sempre odiei os malhados, e peço a Deus para que eu nunca desista de te odiar tanto assim, porque não pode existir ódio mais cheio de borboletas, notas musicais e passarinhos azuis.
Eu quero sim te matar, porque você tem uma mania surda de responder todas as minhas perguntas com um “ãhhh?” enjoado, e eu quero te socar porque você já descobriu tudo o que me irrita e gosta de me ver assim. Mas quando qualquer outra coisa no mundo me irrita, eu lembro que eu tenho você pra me fazer sentir essa raiva nossa de sitcom inteligente.
E sua cara de sonso despretensioso para a vida, enquanto eu coleciono rugas, berros e inchaços. A sua cara de que “não é comigo” vai muito bem com a minha máscara da agressividade que acredita que tudo é comigo.
E o homem perfeito tem um beijo profundo e ritmado, que de tão melado e encaixável me deixa saciada de um jeito que encerra o meu desejo. E você tem um jeito caótico de me beijar meio burro, porque se eu vou para um lado, você vai para o mesmo. E é nesta única hora em que você não deveria concordar comigo, que você concorda.
E eu nunca me dou por satisfeita, e acabo achando que a gente ainda nem deu o nosso primeiro beijo, o que me causa uma ansiedade de paixão inicial que não deixa o peito relaxar.
E o homem das minhas ilusões me deixaria relaxar numa enorme cama amorosa, e acordaria inúmeras vezes para me ver dormir abraçada a toda a certeza que ele me daria com apenas um segundo de olhar.
É cansativo viver sem vírgulas porque eu respiro a sua existência 24 horas por dia, e só coloco vírgulas teatrais para você não enjoar de mim.
Te amar não é fácil, é quase o anti-amor. É muito quase como se você nem existisse, porque só o homem perfeito mereceria tanto sentimento. E eu te anulo o tempo todo dizendo para mim, repetindo para mim, o quanto você falha, o quanto você fraqueja, o quanto você se engana.
E fazendo isso, eu só consigo te amar mais ainda.
E a gente vai por aí, se completando assim meio torto mesmo. E Deus escrevendo certo pelas nossas linhas que se não fossem tão tortas, não teriam se cruzado."

Autora- Tatiane Bernardi

6 comentários:

joana disse...

Olá Diego!
Amei o video! Sempre gostei dessa musica,é linda,e voce pode ter a certeza que haverá sempre amores que se vão ,mas tambem sempre haverá outros a chegar.É a lei da vida.temos que estar preparados para as nossas perdas,é dificil,mas não é impossivel.
beijnhos
joana

vovolili disse...

Olá querido amigo Diego.

Video maravilhoso. Parabéns pela postagem.

A Tatiane tem mesmo,seu jeitinho de escrever.
Agora pouco li outra postagem que fala do amor, do Príncipe, e comentei que há diversas formas de ver o amor, dependendo do ponto de vista de cada um.
Neste texto, o amor é totalmente doação de um para com o outro. É lindo.

Fraterno e carinhoso abraço.
Lilian

Rosana Madjarof disse...

Diego,

Lindo vídeo, lindo texto...

Até eu, se você não dissesse que esse texto não era seu, com certeza eu iria achar que era...

hehehehe

Adorei!

Bjs.

Rosana.

João Poeta disse...

Esse amor é do tipo arroz com feijão: se completam, estão sempre juntos e não enjoa nunca.
João

Sissym disse...

Diego, primeiro, amo esta música, é linda demais.
Uma vez eu tive um namorado galinhaço. Quando cansei dele encontrei o homem mais bacana, ele se chamava "oportunidade". Eu joguei fora e por pura imaturidade. Eu me arrependi em seguida e por causa da minha tremenda timidez (eu sou), era só ter dado um telefonema, não o fiz... anos depois o revi, nas Paineiras... e senti uma certa pontinha de desapontamento comigo. E eu comigo mesma?! O amei anos sem fim... nunca ninguem ocupou o lugar dele, nem mesmo aquela "coisa bruta". Por que o perdi? Porque cai na lorota do ex-namorado que viu que ia me perder... e ao dar sim para aquele pastel e não para quem me queria, logo percebi o erro... e só foi tarde por falta de atitude e rápida.

Eu sempre me pergunto se um dia iria reencontrá-lo novamente... quem sabe... isso depende de Deus e do destino.

Bjs

S. Levy Lima disse...

há tantas formas de ver o amor quanto há pessoas no mundo :)
é difícil adivinhar como cada um o vê, e mais difícil é corresponder às expectativas do outro...
assim, vale mais não ter expectativas.

abçs

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails

Intense Debate Comments