12 de jun de 2009

Os lábios finalmente resolveram dar um sorriso.

video

Hoje é dia de romance no ar e, com o tempo propício a isso, certamente que os parques da cidade estão cheios de casalzinhos apaixonados!

Agora eu vou abordar nesse dia especial. A importância que um livro teve em minha vida. Quando eu estava lendo pela segunda vez OAlquimista”senti que ele me transmitia um sinal, um aviso que parecia vir de um oásis do deserto. E realmente aconteceu! Os sinos da igreja naquele dia badalaram sem motivo aparente. Um vento estranho surgiu como se fosse a união da ventania dos quatros cantos do mundo. O que eu respirava era diferente, sereno, e com um certo perfume desconhecido no ar. E assim aconteceu um grande episódio em minha vida. Algo que estava predestinado a acontecer.

Bem, para quem ainda não leu esse livro, posso dizer que é um livro que fala da nossa Lenda Pessoal, dos nossos sonhos, da maneira como encarar a vida, de alquimia, da “descoberta de si próprio e a riqueza da alma humana”. Como está escrito “O Alquimista recria um símbolo intemporal que nos recorda a importância de seguir os nossos sonhos e ouvir a voz do coração.”

Segue as passagens mais importantes e que nesse dia dos namorados não poderia deixar de colocar aqui para os apaixonados.

“Então foi como se o tempo parasse, e a Alma do Mundo surgisse com toda a força diante do rapaz. Quando ele olhou seus olhos negros, seus lábios indecisos entre um sorriso e o silêncio, ele entendeu a parte mais importante e mais sábia da linguagem que o mundo falava, e que todas as pessoas da terra eram capazes de entender em seus corações. E isto era chamado de Amor, uma coisa mais antiga que os homens e que o próprio deserto, e que no entanto ressurgia sempre com a mesma força onde quer que dois pares de olhos se cruzassem como se cruzaram aqueles dois pares de olhos diante de um poço. Os lábios finalmente resolveram dar um sorriso, e aquilo era um sinal, o sinal que ele esperou sem saber durante tanto tempo em sua vida, que tinha buscado nas ovelhas e nos livros, nos cristais e no silêncio do deserto.

Ali estava a pura Linguagem do Mundo, sem explicações, porque o Universo não precisava de explicações para continuar seu caminho no espaço sem fim. Tudo o que o rapaz entendia naquele momento era que estava diante da mulher de sua vida, e sem nenhuma necessidade de palavras, ela devia saber disto também. Tinha mais certeza disto do que de qualquer coisa no mundo, mesmo que seus pais, e os pais de seus pais dissessem que era preciso namorar, noivar, conhecer a pessoa e ter dinheiro antes de se casar. Quem dizia isto talvez jamais tivesse conhecido a Linguagem Universal, porque quando se mergulha nela, é fácil entender que sempre existe no mundo uma pessoa que espera a outra, seja no meio de um deserto, seja no meio de grandes cidades. E quando estas pessoas se cruzam, e seus olhos se encontram, todo o passado e todo o futuro perdem qualquer importância, e só existe aquele momento, e aquela certeza incrível de que todas as coisas debaixo do sol foram escritas pela mesma Mão. A Mão que desperta o Amor, e que fez uma alma gêmea para cada pessoa que trabalha, descansa e busca tesouros debaixo do sol. Porque sem isto não haveria qualquer sentido para os sonhos da raça humana.

A todos vocês que encontraram a sua Alma Gêmea, que passem um dia muito feliz ao lado dela, não é preciso eu dizer o quão afortunados são. Aos que ainda não a encontraram mas que têm a “Alma Gêmea momentânea”, digamos desfrutem bem este dia dedicado à sua relação. Aos que não fazem parte de um grupo nem de outro e que devem estar tendo um dia normal, desfrutem igualmente. Este dia não é só para os namorados. É um dia de louvor ao amor. Não é preciso estar junto de ninguém para o sentir. É o sentimento mais belo do mundo e, no entanto, aquele que é menos empregado. Que ao menos hoje se reflita na sua importância e como é bom que ele exista. Amem os outros mas não se esqueçam de se amarem e de amarem a vida!

Têm aqui a foto da mais bela escultura de Eros e Psique, de António Canova, esculpida entre 1786 e 1793. Já tive oportunidade de vê-la ao vivo, no museu do Louvre e apaixonei-me por ela. Divinal!


2 comentários:

Chica disse...

Lindo e feliz dia dos namorados a todos quecpassarem por aqui,beijos,chica

Anônimo disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails

Intense Debate Comments