30 de jun de 2009

A Jura secreta que eu não fiz

Zélia Ducan - Jura Secreta


"Só uma coisa me entristece/O beijo de amor que não roubei/A jura secreta que não fiz/A briga de amor que não causei/Nada do que posso me alucina/Tanto quanto o que não fiz/Nada que eu quero me suprime/De que por não saber 'Inda não quis/Só uma palavra me devora/Aquela que meu coração não diz/Só o que me cega/O que me faz infeliz/É o brilho do olhar/Que não sofri"

É costume dizer-se que o tempo é sempre bom para nos fazer esquecer as coisas menos boas. A verdade é que aquilo que hoje nos magoa, aos poucos, vai perdendo a sua força e intensidade. Com o tempo, algumas coisas vão perder por completo o seu sentido, outras vão ficar gravadas em nós mas sem a força que têm no momento em que nos ferem.

As coisas boas que experimentamos na vida também sofrem mutações ao longo do tempo, algumas perdem a intensidade que só pode existir e ser vivida no momento. No entanto, aquelas que nos marcaram profundamente acabam por ganhar uma magia especial com o passar do tempo.

O tempo apaga o supérfluo e mantém na memória o essencial na forma de saudades ou lições, conforme tenham sido situações agradáveis ou não que nos marcaram.

3 comentários:

exoticlic.com disse...

O TEMPO AMENIZA TUDO MAS NÃO NOS FAZ ESQUECER MTAS VEZS

Chica disse...

o QUE NOS MARCA DE BOM OU RUIM, FICA MARCADO! qUE TENHAMOS APENAS MAIS COISAS LEGAIS PRA LEMBRAR!ABRAÇÃO,TUDO DE BOM,CHICA

Anne Lieri disse...

Mr Jones,linda a escolha da música e o texto sempre muito bem escrito!Sempre ficam em nossos corações as lembranças do passado e,de fato,o que nos incomodou antes simplesmente desaparece!Abraços,

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails

Intense Debate Comments