6 de jun de 2010

Nesse núcleo intangível de acontecimentos e destinos se encontrando

A noite de sábado foi ao som do Cd da Norah Jones


Quero te ver em um olhar sem causa, desperta em você um amor sem culpa, sem medo e que você seja capaz de me amar além dos meus defeitos. Quero de você não apenas um sentimento perfeito, mas quero que nossos dias sejam feitos de surpresas, e que nunca acabe, de um laço que nunca desate,e da compreensão que sempre nos persiga e da confiança que sempre vai nos unir.

Ontem parecia que seria um sábado como outro qualquer desde quando a bruxa malvada saiu da minha vida. Os sábados que eu tinha com a bruxa Ju, eram sempre surpreendentes. Sempre uma novidade trazida do dia de salão que ela tinha, ou alguma viagem imprevista de muambeiros na cidade de Pedro Juan. Acho que é isso.
Bem, depois disso, meus sábados passaram a ser normais.
Até que, há quase um mês, a minha fofita chegou, foi tentando de alguma forma me chamar atenção, e eu apagado, quieto, fugia pra noite e só voltava no outro dia. Mas ontem foi diferente. A fofita no celular.
- Mor, eu to indo agora na padaria, e depois estarei em casa te esperando com uma surpresa.
O que eu poderia imaginar? Como diz a nossa amiga Jackie, “VOCE SÓ PENSA EM COMER MR.BOLA?!”
Pois é, imaginei que ela traria uma meia dúzia de sonhos de goiabada, uns quindins, ou uma torta de chocolate.  Ok, ok. Devo ter esquecido outros bel ‘prazer’ da vida.
Mesmo assim, achando que a surpresa seria algo comestível. Tomei banho, e fiquei esperando a fofita.

Quando ela chega...
- Fofito, fecha os olhos.
- Fechei...Vem logo! Quero ver o que é.
- Abre agora mor...

Quando eu abri os olhos...NOSSSSSSSSSSSA! Ela tinha se produzido de um jeito que fiquei paralisado olhando ela dando voltas, girando e fazendo pose.

- Gostou fofito?
- To sem palavras. Mas você vai pra onde assim tão linda?
- Eu me produzi assim só pra você.
- Mas eu to aqui assim tão simples, moleton, e ainda assanhado, acabei de tomar banho, olha só.
- Mor, você é lindo de qualquer jeito. E ta um gato.

Daí, ela fala para eu não me mexer.Coloca um cd da Norah Jones. E começa a dançar suavemente. E eu com os olhos arregalados, o coração começando a disparar.

- Gostando da surpresa mor?
- (eu mudo olhando pra ela)
- Ainda não acabou..

Bem, a musica continua. sentir o perfume dela, foi como está  por entre as flores perfumadas e flutuei, andei por  entre as nuvens bailando com os anjos.

- fofita, eu to sonhando?
- Não! É tudo real!

E o como foi o resto da surpresa? Fiquem vocês aí imaginando o que bem quiserem. Porque as únicas testemunhas foram: breu da noite e Norah Jones.

P.S: O inverno chegando destemido nessa noite de sábado. A brisa forte que veio em nossa janela parecia trazer aquela conhecida felicidade, além da nossa conhecida sensibilidade. Meus pêlos se arrepiam funcionando como uma antena. E eu, que outrora continha um buraco no peito pela ausência de um coração roubado, começo a sentir a vida pulsando aqui de novo.
Como pode momentos tão simples e gestos como o que a fofita fez  representarem tanto? Nesse núcleo intangível de acontecimentos e destinos se encontrando, abandonados e achados... Como podem dois caminhos se cruzarem tão inesperadamente? Como podem existir tão forte em espírito, e essa lembrança, em névoa que a maldição da bruxa ainda sobrevoa minha sombra?

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails

Intense Debate Comments