3 de abr de 2010

Um estranho chama

Me perguntaram como foi o desfecho do ultimo post.

Quero descartar qualquer pensamento que levou a crer que transamos. Porque não ocorreu.
Enquanto estávamos ouvindo a musica, olhando pra janela vendo a noite. Chega uma das amigas dela com o namorado. Logicamente fiquei sem jeito, porque eu era um estranho pra eles. Daí a amiga dela vai logo falando “- Ops, acho que interrompemos algo.”

Anita: claro que não. Esse é meu irmãozão Diego.

Amiga: ah ta! Se ele for seu irmão, o meu namorado é o Bispo.

Eu estendi a mão pro namorado da amiga dela e falei “- Oi Bispo, meu nome é Diego, muito prazer”

Dae todos caíram na gargalhada. A amiga puxa a Anita pra cozinha me deixando com o suposto bispo namorado. E eu consegui escutar os cochichos.

Amiga: Anita, onde você arrumou esse cara? Ele é um deus grego, porem, é esquisito.

Eu: Opa! Eu to escutando viu? Sou deus grego não, e esquisito é elogio da sua parte.

Anita: ahahahhaha Diego você é demais. E alem disso tem uma audição super aguçada né?

Amiga: trouxemos pizzas, vamos comer!!

Anita: é pra já!

Quando chamaram eu o Bispo para devorar as pizzas, a mesa já tava toda preparada com talheres, pratos, copos e vinho. Daí me sentei e olhei pros talheres e pedi a Anita se podia trocar meus talheres.

Anita: mas Diego, porque você quer trocar?

Eu: eles são de prata, não é?

Anita: Nossa, são sim. Eu nem imaginei que você deduziria.

Amiga: eu não sabia.

Bispo: nem eu. Como você sacou que é de prata Diego? Você trabalha com algo relacionado a ouro e prata?

Eu: Não! Eu tenho alergia, aversão, seja lá como vocês entenderem.

Amiga: eu não disse que o deus grego aí é esquisito. Eu cursando segundo ano de medicina, leio livros conceituados, e jamais li ou vi algo a respeito de uma pessoa não poder chegar perto de qualquer objeto de prata.

Eu: Ué, existem pessoas com alergia a tanta coisa nesse mundo, o que tem eu em ser a prata? Lá em casa não tem nada que seja de prata. E nem entra.

Anita: você não existe Diego. Tinha que ser você viu? Ok, eu vou trocar pra você.

Bem, terminamos de comer, conversamos sobre outros assuntos. E quando eu tava indo embora, a Anita queria saber quando ela ia na minha casa. E como as mulheres são previsíveis. Eu já sabia que ela falar que eu tava pensando na outra e que sou cabeça dura e tal....e eu nem tava pensando (naquele momento)

Anita: Diego...Ela te ligou? Ou mandou mensagem, emails, sinal de fumaça?

Eu: não.

Anita: e você fez, ou ligou?

Eu: não

Anita: eu sei que já te perguntei. Mas o que irá fazer na Páscoa?

Eu: Não sei ainda, porque?

Anita: porque eu me preocupo com você. Porque se você cogitar em ir lá naquela cidade atrás dela, eu mando 4 te segurar e impedir. Porque já chega!

Eu: Por um acaso toquei no nome dela? Ou falei algo que tivesse intenção em incluir ela?

Anita: Não.

Eu: Pois é, e porque isso agora?

Anita: ok, desculpa.

Eu fiquei entusiasmado com as crônicas do Dr. Contardo Calligaris,(ganhei de presente da Anita), fui à procura do seu romance recém lançado. Não seria bem aquele lance de romance, mas de uma novela interessante e familiar, para ser lida em algumas horas.
O livro tem um misto de enigmas familiares acerca de obras renascentistas (pareceu familiar?) com a procura de um retrato mais fiel de um pai já morto, tem ótimas descrições de Florença (Lugar conhecido e que eu amo) e uma linguagem fluída e deliciosa. Combina bem com um vinho majestoso como o Brunello, em uma tarde chuvosa.

“Passamos a noite de janelas abertas. Tínhamos levado uma garrafa de Brunello para o quarto, e foi difícil dormir, talvez por causa do vinho. Transamos na janela, devagar, em meio aos sons, ao cheiro e à vista da noite nos vales.”–Contardo Calligaris, em O Conto do Amor

7 comentários:

WANDER.CHEF disse...

KKKKKKKKKKKKK, QUANDO LI O PREFÁCIO DA POSTAGEM NO DIHITT, ACHEI QUE TAVA ROLANDO ALGO ERÓTICO, POR AÍ.... AGORA VEJO QUE É SÓ UM TRECHO DE " O CONTO DO AMOR"
MAS SUA SHISTÓRIAS SÃO LEGAIS, PARECEM REAIS, MAS POVEZES CAUSAM UM CERTO REBULIÇO NA CABEÇA DE QUEM LÊ^.
QUANTO A ALERGIA, REALMENTE CADAUM TEM UMA , EU POR EXEMPLO TENHO DE FRIO, APESAR DE ODIAR O VALOR,
BOM FINAL DE SEMANA, UMA PÁSCOA ABENÇOADA ,PARA VC , A ANITA ,E TODOS OS SEUS AMADOS!

LISON disse...

Que Post Fascinante!
AMIGO DIEGO, valeu a pena conferir o registro desses momentos tão especiais, repletos de ternura carinho e amor... Contagiou. Mexeu. Valeu.
Parabéns por mais um excelente post!
Abraços,
LISON.

Tagarela disse...

Diego, estou adorando seu blog e quero ler tudinho...parabéns!!!

Beijinhos.

Geraldo disse...

Esta história é mais uma daquelas fantásticas.. e eu imaginando a cena... morri de rir..

Abraço

Principe Encantado disse...

Diego uma criatividade especial, você cada dia mais esta se suprando.
Abraços forte

Gabriel disse...

Legal o texto Diego,deu pra imaginar a cena!

Feliz Páscoa!Abs!

Fernandez disse...

Grande amigo Diego!
Não é sempre que podemos jantar pizza com o Bispo... :-) rsrrssrsrs
Cara, adorei a narrativa, muito legal. O amigo consegue nos deixar dentro da história quando escreve.
Forte abraço, Fernandez.

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails

Intense Debate Comments