14 de fev de 2010

Aniversário de 1 ano do Reino do Mr.Jones


Ele ama viajar, ele sonha em percorrer mundos. Ele é exagerado, tudo pra ele tem que ser transbordando. Sentimental e frágil ao extremo. Ama tudo e todos que a cativam pelo caminho. Exagerado, ansioso e divertido, ele é sagitário. Sempre será um gentleman usando bota ou de Havaianas. Menino puro com estilingue. Alguns o chamam de louco. Eu o chamo de intenso. Enlouquecedoramente normal. Ele é uma contradição. Se resume em equilíbrios de antagonismos complementares, parafraseando alguém. Verbalmente descontrolado, na velocidade do pensar.

Ele gosta de músicas bem ritmadas, Nescau e escrever, sejam em pedaços de papel ou nos melhores livros. Ele é doce. Ou melhor: sabe ser até agridoce. Uma incrível mania de criar aventuras nas monotonias destes mundos em que percorria. Ele sabe ser mil em um, preenchendo compulsivamente todos os espaços em branco em seu livro da vida. Por inúmeras vezes, ele emprestou erradamente seu coração.
Mas ele acreditava em que um amor de verdade ia aparecer do nada em sua vida, que seria diferente de todos os outros, seria conforme ele desejava e estava escrito em sua existência antes mesmo dele vir a esse mundo.
Esse amor faria ele escrever de forma infantil e sem nexo, fazer gestos simples e ouvir coisas corriqueiras e se sentir nas nuvens. 

Um belo dia, decidiu que estes mundos em que percorrera até agora não serviam para ele. Ele teria que percorrer ao lado do seu verdadeiro amor. Foi então que criou seu próprio reino. Seria, então, apenas o cigano em seu mundo encantado.
Lá caberiam suas aventuras, sua mania de intensidade e a infindável carência que tinha por quem gosta muito. Caberiam sua frenética mente e seus desejos. Onde o francês, o espanhol na voz de Alejandro Sanz e a língua do amor seriam oficiais. Jardins coloridos, música, risos e bons momentos estariam liberados. Pessoas bombáááásticas visitariam esse reino. Este reino será mágico. E tudo ali estaria de acordo com o que sempre buscou. Felicidade plena e reciclável. Nunca frações, só inteiros.

Assim, 'la petite princesse' foi viver num 'enchanté monde', onde todos são plenamente felizes para sempre. E isso que a história ainda nem chegou ao final. Esse reino reservas surpresas para os seus súditos. 

Capítulo XXI
“- Exatamente, disse a raposa. Tu não és para mim senão um garoto inteiramente igual a cem mil outros garotos. E eu não tenho necessidade de ti. E tu não tens também necessidade de mim. Não passo a teus olhos de uma raposa igual a cem mil outras raposas. Mas, se tu me cativas, nós teremos necessidade um do outro. Serás para mim único no mundo. E eu serei para ti única no mundo… “

Capítulo XXVI
“- Quando olhares o céu de noite, porque habitarei uma delas, porque numa delas estarei rindo, então será como se todas as estrelas te rissem! E tu terás estrelas que sabem rir! “

E a parte que me comove...
"O pequeno príncipe arrancou também, não sem um pouco de tristeza, os últimos rebentos de baobás. Ele pensava nunca mais voltar. Mas todos esses trabalhos rotineiros lhe pareceram, aquela manhã, extremamente agradáveis. E quando regou pela última vez a flor, e se preparava para colocá-la sob a redoma, percebeu que tinha vontade de chorar.

- Adeus - disse ele à flor.

Mas a flor não respondeu.

- Adeus - repetiu ele.

A flor tossiu. Mas não era por causa do resfriado.

- Eu fui uma tola - disse finalmente. - Peço-te perdão. Procura ser feliz.

A ausência de censuras o surpreendeu. Ficou parado, completamente sem jeito, com a redoma nas mãos. Não podia compreender essa delicadeza.

- É claro que eu te amo - disse-lhe a flor. - Foi minha culpa não perceberes isto. Mas não tem importância. Foste tão tolo quanto eu. Tenta ser feliz... Larga esta redoma, não preciso mais dela.

- Mas o vento...

- Não estou tão resfriada assim... O ar fresco da noite me fará bem. Eu sou uma flor.

- Mas os bichos...

- É preciso que eu suporte duas ou três larvas se quiser conhecer as borboletas. Dizem que são tão belas! Do contrário quem virá visitar-me? Tu estarás longe... Quanto aos bichos grandes, não tenho medo deles. Eu tenho as minhas garras.

E ela mostrava ingenuamente seus quatro espinhos. Em seguida acrescentou:

- Não demores assim, que é exasperante. Tu decidiste partir. Então vai!

Pois ela não queria que ele a visse chorar. Era uma flor muito orgulhosa..."


 P:S: Criei esse reino como presente do dia de SAO VALENTIM 14/02/2009, pra minha amada Juliana. Ela foi a minha inspiração.

8 comentários:

arte-e-manhas-arte disse...

Diego,

Foi um lindo presente do dia dos Namorados há um ano e assim continua!

Muitos anos de sucesso para o Reino!

Beijos
Luísa

Serenissima disse...

Parabéns, Dieguito!
Um ano cuidando desse jardim, às vezes tendo que suportar os espinhos para desfrutar da beleza da flor.
O Pequeno Príncipe sempre me comove; o seu Reino sempre me encanta.

Parabéns ao Casal Real... em ambos os sentidos ;)

Abraço carinhoso

Sumie disse...

Diego parabéns e muito sucesso para o Reino.

Principe Encantado disse...

Amigo muitas felicidades e sucesso neste que se inicia que muitos outros anos lhe tragam mais alegrias e vitórias.
Abraços forte

Fátima disse...

Que sua majestade continue reinando nesse mundo encantado ,dividindo as fantasias com sua majestade a rainha Juliana.
Que o jardim de seu reino esteja permanentemente florido.
Parabéns.

Abraço com carinho.

Sissym disse...

Amigos, parabéns por este Reino Encantado! Feliz Blogsery!

Geraldo disse...

Buenas Diego,

Que o Reino continue a nos continue a nos contar várias histórias e flagrantes da vida real de Mr. Jones.

Abraço

Lilian disse...

Olá querido amigo Dieguito,

Parabéns pelo primeiro ano de seu Reino.
Que Sua Alteza seja "feliz para sempre" com a Rainha Juliana e o reinado seja duradouro e que nesse Reino nunca falte amor, amizade, solidariedade e fraternidade.
Felicidades!!!
Carinhoso e fraterno abraço,
Lilian

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails

Intense Debate Comments