7 de dez de 2009

Minhas distrações cerebrais nas entrelinhas inexistentes



Quando eu acho que te quero com todas as minhas forças, começo a inventar que você me odeia.
É que eu me perco nessa saudade insana e insistente.
E meu coração dispara.
O que devo fazer?
Então melhor correr como um covarde e fugir para o outro extremo, já que te ignorar será sempre impossível.


Eu só queria entender as tuas entrelinhas. Ah, nem sei se elas existem?

Queria ser alvo das tuas incertezas....


Vou descobrir a cura pra dor de amor, vou vender em cápsulas, ficar rico e fugir pra Cuba.

Pensamentos divagos do Mr.Jones

- E aí destino, quando é que você vai começar a colaborar hein????

-  E aí Senhor do Universo...Senhor dos Anéis, quando é que vocês vão me mostrar a lógica por detrás de tudo isto???

P.S: Enquanto você fica fechando teus olhos diante do que subliminarmente te dou, outros vêm e me sacodem, gritando do fundo de seus olhos que eu não posso me doar assim pra você. Me forçando a tocar o bonde pra frente.
Elas querem aquilo que não é mais meu. É só teu, eu já te dei.
Agora estou eu, diante delas e do meu egocentrismo, numa prestação de contas sem fim. 
E eu como sempre não tenho nada a declarar. 
Porque você nao me deixou recibo.

Eu só queria descobrir onde você guarda. Iria lá, me pegaria de volta e você nem  ia notar.


.

4 comentários:

Alceu A. Sperança disse...

Sempre é uma satisfação visitar seu blog.

LL disse...

Bem, amigo: isto é sério e eu hoje só me apetece dizer disparates. Vou ver se tens alguma novidade no 'nonsense' para comentar.
Beijos
Luísa

LISON disse...

Abraços fraternos,
LISON.
Saudações!
Amigo Diego,
É tão leve que nem percebemos... Verdadeiras distrações!
Parabéns pela beleza da narrativa!
Abraços fraternos,
LISON.

Sissym disse...

Dieguito queriiiidoooo! Eu adoro esta musica.
Acho um barato vc escrevendo assuntos romanticos. Pq é dificil ver homens falando de seus sentimentos de maneira romantica. Bjs

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails

Intense Debate Comments