16 de set de 2009

Estranho tesão por mulheres malvadas


Já assistiram aquele filme "FEMME FATALE" (Fêmea Fatal) com Antonio Banderas. Que a personagem REBECCA ROMIJN- STAMOS, é sexy e deliciosamente cruel, o tipo de mulher que desperta sentimentos fortes. A melhor cena: os homens brigando no ar e ela olhando tudo excitadíssima, olhos brilhando, se deliciando no duelo dos machos por ela, verdadeira deusa primitiva esperando seu sacrifício de sangue.

Segundo a Wikipédia:
Uma mulher fatal (ou femme fatale, em francês) é um estereótipo feminino usado muito em literatura e cinema do gênero policial e no drama europeu. A mulher fatal geralmente seduz e engana o herói e outros homens para obter algo que eles não dariam livremente.
Apesar de ser tipicamente uma vilã, a femme fatale também pode ser uma anti-heroína em determinadas histórias, e às vezes até se arrependem e se tornam heroínas no final das contas. Hoje, o arquétipo é geralmente visto como um personagem que constantemente atravessa a linha entre o bem e o mal, agindo inescrupulosamente a despeito de normas sociais e quaisquer compromissos abertos que tenha com o herói.
Na vida social, a femme fatale tortura seu parceiro numa relação assimétrica, negando confirmação de seu afeto, e muito menos o contrário, até o ponto em que o homem se torna obcecado, viciado e exausto, e incapaz de tomar decisões racionais ou gerenciar sua própria vida pessoal.
E o Mr.Jones aqui confessa que sente atração por mulheres MALVADAS, DOMINADORAS E EXIBICIONISTAS.


Antes que pensem bobagens, quando eu me refiro que tenho atração por mulheres malvadas, não vão pensar que são as assassinas.

Quem vai me encostar na parede.



E voltando ao assunto. Sim, confesso, eu sinto tesão por uma  fêmea fatal como a Mata Hari, nome artístico de Margaretha Geertruida Zelle, (Leeuwarden, 7 de agosto de 1876Vincennes, 15 de outubro de 1917) foi uma dançarina exótica dos Países Baixos que foi acusada, condenada e executada a tiros por espionagem durante a Primeira Guerra Mundial.
Uma vilã que também me atrai é a MULHER GATO. mas ela não existe e, se existisse, ia amar ser um prisioneiro dela.
Prestem atenção. O tesão não significa que concordo com suas ações ou que acho que são recomendáveis, bem ao contrário. Meu tesão é por esse arquétipo (aliás, mais velho que andar pra frente) da femme fatale, da mulher má, da diva egoísta.

Sou fã da LUCRECIA BÓRGIA


Ela é pioneira na arte da conquista, dominação e fetiche.
Se tivesse que fazer uma seleção de personagens malvadas que eu levaria para cama, estariam na lista:
DALILA: malvada, nem deusa, nem árabe, apenas uma traidora. ficou famosa por trair Sansão apenas por despeito. Sansão, herói bíblico, era conhecido por sua força excepcional, apaixonou-se pela irmã de Dalila, Semadar, que foi dada a outro homem. Sansão fica revoltado e sai  barbarizando, além de desprezar Dalila que caia de amores por ele. Um belo dia, alguém mata Semadar para vingar-se dos prejuízos que o herói desprezado anda causando. Sansão jura vingança e a partir daí causa uma guerra sem fim até que ele se descobre apaixonado por Dalila que é procurada pelo chefe dos filisteus e convencida a descobrir o segredo de sua força. Somente por vingança ela aceita e corta os cabelos do herói.
Morgana (Ciclo Arturiano) A mais famosa feiticeira da literatura ocidental . Bonita, inteligente e talentosa. Morgana abandonava os seus amantes infiéis.Morgana era a contrapartida feminina do mago Merlin. Ela foi considerada libertina e atrevida ao se tornar infiel.
Circe - A Odisséia, de Homero- a feiticeira impiedosa. Filha da deusa Hécate, era capaz de criar filtros e venenos que transformavam homens em animais. Por esse motivo morava num palácio encantado, cercado por lobos e leões (seres humanos enfeitiçados).

 Lilith - Tradição hebráica: Existem muitas outras histórias sobre Lilith. Dizem que ela significa a outra ou o outro num triângulo amoroso. Para os assírios, era considerada um demônio. Alguns estudiosos dizem que ela era a mulher de Samuel, da qual surgiram as imagens de Adão e Eva. No Zohar também é assimilada como a rainha dos demônios que incitava os homens. Na Kabala, pode corresponder ao 10º sefiroh, Malkuth, que reina no submundo e na escuridão, incapaz de contatar com Deus, sempre sujeita a tentações e frustrações.


5 comentários:

PROJETO NOVO IMPULSO disse...

As personagens citadas são verdadeiramente dignas de serem lembradas por seus feitos, muito bom o texto.
Deus te abençoe

Dri Viaro disse...

Oi passei pra conhecer seu blog, e desejar boa tarde.
bjss

aguardo sua visita :)

Luna disse...

Eu acho o máximo ler um texto assim porque também dou a cara pra bater. Fantástica essa sua sinceridade. Show Mr. Jones.
Um abraço,
Luna

Ninas disse...

HAHAHA adorei seu post xD, estava eu caçando coisas de mulheres malvadas, e caiu assim seu blog pá pum, aí cliquei e entrei! Realmente, adoro a maldade u_u. E talvez a mulher má seduza, porque uma pessoa má supera os limites dela, sem medo de ofender, sem pudor, e isso é estranhamente sedutor. Até !!

Dri disse...

Oi... mantenho um site, com uma amiga, sobre mulheres malvadas. Temos um espaço destinado para textos de outras pessoas. Gostaria de saber se poderíamos publicar esse daqui lá. Por favor, entre em contato comigo através do e-mail: contato@malvadas.com.br

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails

Intense Debate Comments