2 de jul de 2009

Qualquer semelhança. É mera coincidência.

Ana Carolina - Alguem me disse

Eu vi esse texto num blog, e pensei: Será que realmente uma pessoa na vida real se submete a um tipo de situação dessas?

E você? Tem coragem de admitir que já passou por isso?

“A minha história é longa, ou melhor, minha burrice durou muito tempo. Exatamente 4 anos.Logo nova conheci um Cafa(abreviando Cafajeste) de primeira categoria,daqueles que tem uma cara de anjo. Isso foi no final de 2003. A gente estudava na mesma escola, ele era uma gracinha e todas as meninas ficavam atrás dele. Por um acaso do destino, neste mesmo ano fui passar meu ano novo numa cidade próxima de Brasília, local onde eu moro, e a família dele resolveu ir para lá também.
Encontrei o dito cujo lá, é claro. Minha irmã que era melhor amiga da irmã dele na época e resolveu marcar de irmos ao clube. Assim ficamos mais íntimos e eu acabei com ele. Que romântico, passamos o ano novo juntos e quando voltamos nos encontrávamos todos os dias, porque ele morava a uma quadra de mim. Antes de começar as aulas,o meu príncipe me pediu em namoro.
Eu estava achando tudo lindo, até ele falar que na escola a gente tinha que namorar escondido. Disse que era por que não queria fofocas. É claro que eu acreditei e assim ficamos uns 4 meses, até o dia que não agüentei e o obriguei a assumir o namoro. Até o primeiro ano éramos felizes. Foi quando começou as minhas burrices, que não pararam mais.
Um certo dia peguei ele agarrado com uma ex na sala de aula. O que eu fiz? Primeiro, corri para o banheiro e derramei lágrimas e lágrimas. Segundo, encontrei com o Lobo e terminei tudo com ele. Ele não admitiu o erro e ficou correndo atrás de mim por um mês, achei que era tempo suficiente e voltei a namorá-lo. Mais alguns meses de namoro, mais uma bomba: ele iria viajar com os pais no meio do ano. SEM MIM!!!Chorei, esperneie, mas nada adiantou, Lá se foi o meu amor.
Quando voltou de viagem disse que não queria mais nada comigo, mais lágrimas. Como era muito amiga da irmã dele fiz questão de me aproximar para saber o que tinha acontecido na tal viagem. Só mesmo uma burra profissa pra não perceber o que estava na cara, ele tinha ficado com outra, mais lágrimas. Um ano se passou - isso me faz lembrar da historia “Ex bom é um ex morto” e dessa vez eu fui mais esperta, voltei com ele. Com um pé atrás. Mais chifres e mais lágrimas. Abandonei o cafa e jurei que nunca mais o procuraria. Apaguei o número do celular dele e até me mudei para não correr o risco de vê-lo.
Em 2006 adivinha quem reecontrei? E lá fui eu comer mais um pouco de grama. O mais incrível é que ele vinha sempre com a mesma história, com aquele olhar de cão abandonado, dizendo que ia mudar, que me amava e eu sempre perdoava. Mudança nada. Mais chifres e mais lágrimas. Na virada do ano pra 2007 prometi a mim mesma que não comeria mais capim e estava decidida a arrumar um homem de verdade.
Fiquei com outros caras, mas foi uma repetição de cafas, um igualzinho ao outro. Sempre acabava nos braços da minha mãe chorando. E reencontrei o dito cujo no msn. Veio falar comigo, pediu perdão, mas eu estava decidida a não vê-lo. Disse que perdoava, mas a gente continuaria sendo amigos e só. Não adiantou. Ele me ligava e aquela voz grossa dizendo que tinha mudado me fez mudar de idéia. Marcamos um encontro.
Disse pra mim mesma que não iria ficar com ele, que era só pra ver como ele estava, se mais bonito ou mais feio. Pior que ele estava um GATO. Agora tinha uma cara de cafa assumido, mesmo assim eu não resisti. Acabei me entregando de novo. Fomos ficando sem nenhum compromisso e a relação estava melhor do que nunca, para mim pelo menos. Ele não mentia mais, era o que parecia, e sempre estava comigo.
Um belo dia ele ficou estranho, não veio mais me ver, sumiu por uma semana. Eu no auge do desespero ligava várias vezes e nada, até que uma semana depois ele ligou dizendo que ele precisava ficar sozinho. Entendi, mas chorei. Minha raiva foi maior na hora em que entrei no orkut dele e vi: Relacionamento:NAMORANDO! Aquilo foi o fim. Eu queria me jogar de um precipício. Ele tinha voltado com uma menina que ele namorou no tempo que ficamos separados. Dizia para mim que ela era isso e aquilo.
Vocês acham que terminou? É claro que não. Antes que o maravilhoso ano de 2007 acabasse eu tinha que comer mais um pouquinho de capim. Depois dessa história de namoro, vivi depressiva durante 1 mês, até que Lobo resolveu me ligar. Xinguei ele de tudo quanto é nome, mas, como sempre, acabei perdoando. E o encontrei mais uma vez.
HOJE, agora, neste momento, decidi que não quero mais isso. Já mudei o número do meu telefone e se ele aparecer aqui minha mãe tem ordem de me amarrar no pé da cama se for necessário. Pretendo ser menos burra em 2008 e, graças a vocês aprendi que “ex bom é ex morto”, enterrado e exorcizado.

Participação: A Insistente

Como vocês podem ver, a história foi escrita e enviada no final de 2007, esperamos que a leitora tenha superado essa história, que só trouxe dor e sofrimento, que tenha se permitido vivenciar novas burrices, que tenha conhecido novos personagens.
Fonte: Muleburra

3 comentários:

PROJETO NOVO IMPULSO disse...

Pagamos por atos impensados, nos enganamos sempre quando nos deixamos levar pela emção e nos esquecemos da razão. Ana Carolina muito boa a música.
A paz

Debby Lenon disse...

Pois é Manininho.

Lendo isso lembrei de um relacionamento antes de encontrar meu verdadeiro amor.

Foram dois anos de idas e vindas até que ele resolveu me trair com minha amiga de infância.

Nada melhor que um amor para curar uma paixão, pois essa doença é paixão.

beijos

Anônimo disse...

Sei la... Pra mim ela e' BURRA MESMO! Cartman..

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails

Intense Debate Comments