17 de jul de 2009

O Tango, é um coração nervoso.

Um delicioso e provocante texto. Leia ouvindo a música, e sinta-se envolvido(a) pelo "tango"

Maestro,por favor um tango
, pois quero dançar com meu amor, quero levá-la a flutuar pelo salão e arrancar aplausos da multidão
Por una cabeza tema do filme Perfume de Mulher



"Aos primeiros acordes, ele – alto, porte elegante – estende as mãos à dama. Ela, flor nos cabelos negros e presos em coque, caminha em sua direção. Olhos nos olhos, iniciam a dança. E embora assim, de perto e de frente, não se tocam. Um passo pra lá, outro passo pra cá, – pouco a pouco vão girando sobre si mesmos, cada vez mais próximos, até estarem de costas um para o outro. Movem-se ainda lentamente e, de repente, ele a toma em seus braços voluptuosamente e risca em passos hábeis, decididos, a calçada onde encenam o trágico da paixão.

Tan-tan-tan-tan/tan-tanranranran/tan-tan-tan-tan/tan-tanranranran/tan-tan-tan-tan/tan-tararanran/tan-tan-tan-tan/tan-tararanran/tan-tan-tan-tan/tan-tararanran/tan-tan-tan-tan/tan-tararan-ran/tan-tan-tan-tan/tan-tararan-tan-tan/tan-tan-tan-tanranran.

A música, misteriosa e forte, domina-a. E basta olhar em seus olhos, que não perdem um único movimento do casal de dançarinos, para ter certeza que embora imóveis, em êxtase, todos dançam. Todas as espectadoras deixam-se levar nos braços do garboso portenho, seguindo intuitivamente seus passos fortes, viris. Todas são a dama e envergam o sensualíssimo vestido de costas nuas e fendas profundas a revelar belíssimo par de pernas. Todas têm nas pálpebras o preto pesado da maquiagem que simula as olheiras das noites maldormidas tão características do amor passional. Todas têm na boca o mesmo vermelho e nos pés os sensuais sapatos de salto alto, que agora estão bem ali, fora do chão, girando no ar, – que os braços da dama agarram-se a largos ombros no passo mais ousado.Todos têm entre as mãos a cintura delgada, flexível, da formosa dama. E olham para ela com a sedutora arrogância aprendida com o dançarino. Todos se chegam aos lábios vermelhos e aos olhos submissos da moça que dança. E curvam-lhe o tronco. E, num gesto brusco, puxam-na para si, – o ventre dela comprimindo-lhes o falo, boca quase na boca, tudo ao compasso marcado da música e do bater apressado dos corações estrangeiros, – aqui todos latinos, que não há fronteiras no prazer da arte. Os másculos espectadores também dançam sim! Paralisados, energizados, – presentes no corpo esbelto, esguio, daquele homem que sabe como segurar aquela fêmea. Como tocá-la, conduzi-la no universo de passos que, repetindo-se, não parecem os mesmos, que aqui não há espaço para rotinas. Aqui não há mesmices no mistério…

Quando a música cessa o prazer explode no aplauso, e o grupo demora a se dispersar, ainda inebriado, embriagado pela sedução do tango que vai junto na bagagem da mente para nunca mais ser esquecido.

Alguns cantarolam:

-Tan-tan-tan-tan/tan-tanranranran…

Outros lá permanecem aguardando que o espetáculo recomece. Não sabem que aquele tango, – embora a mesma música, os mesmos dançarinos, os mesmos passos -, nunca será o mesmo." fonte texto: (um tango)



É praticamente impossível passar por Buenos Aires sem entrar em contato com o tango. E não estou me referindo a rua Florida, por exemplo, onde é certo esbarrar em um casal dançando apaixonadamente, ou ao bairro portuário da Boca ou San Telmo, onde ocorrem apresentações constantes emvia pública.
Você se pergunta:Porque normalmente se usa vermelho no tango? Tango é uma dança sensual, e digamos assim ''forte'', cheia de vigor, e personalidade. O vermelho sugere todas essas coisas.
Li num livro que a psicologia acredita que o vermelho é a cor que as pessoas associam à, não só a sensualidade, como à força, ao vigor....

Dançar Tango Dançar tango é incendiar o corpo Olhar , atrair e seduzir Dançar tango ,provocar o alibido Duelar e aprisionar o parceiro Encarcerado pelo desejo Autora:Violetta Maria Lucia

História do Tango:

O tango é a dança dos corpos entrelaçados. É um diálogo novo, a sedução feita movimento. O casal de baile roça os sapatos entre sensuais carícias, como se houvesse um romance entre os bailarinos.
A primeira expressão precursora do que seria o tango, foi a incorporação nos bailes, do casal abraçado - e figuras coreográficasa próprias dos bailes dos negros.

Nos bailes dos negros, marcando a coreografia do candombe, o som da pele do tambor deu-lhe o nome de tan-gó. De acordo com o musicólogo Ortiz Oderico, o nome tango é uma corruptela do nome Xangô, deus do trovão e das tempestades na mitologia dos Yorubás da Nigéria (África Ocidental), onde Xangô também era o nome do tambor usado nos rituais.
Como afirma Jorge Luiz Borges, o tango é negro na raiz.

No passado eram populares várias espécies de tango: o "tango andaluz" (1855-1880), o "tango cubano" e outras variedades. Os conhecidos como "tangos africanos" eram interpretados pelos artistas das companhias espanholas que atuavam na cidade e entravam em cena caracterizados de negros, como fazia Mckay e outros atores americanos.

Em público, dançavam homens com homens. Naqueles tempos era considerada obscena a dança entre homens e mulheres abraçados, sendo este um dos aspectos do tango que o manteve circunscrito aos bordéis, onde os homens utilizavam os passos que praticavam e criavam entre si nas horas de lazer mais familiar.

O tango como é hoje conhecido era dançado nos bailes do sub-mundo, que aconteciam na periferia e arrabaldes de Buenos Aires: Corrales Viejos ( hoje conhecido como Parque Patricio); Bateria (hoje, Retiro), Santa Lucia, em Barracas al Sur (hoje Avellaneda) e em Recoleta, onde hoje existe o aristocrático parque com o mesmo nome.
Os personagens dos arrabaldes eram compadres, malandros e arruaceiros e o cenário eram as casas de danças e bordéis baratos.

Esse ambiente fez com que o tango fosse uma música proibida. Não só pelos personagens e lugares onde era executado, mas também pela maneira como os pares dançavam, tão agarrados, dando-lhe um caráter erótico e carnal difícil de se disfarçar.
Carlos Vega, estudioso da dança universal, expressava, num artigo publicado em 1954 no Jornal La Prensa: ""dançar tango é algo grave e profundo; quando se dança não se ri". Fonte: historia do tango

Curiosidade:Festeja-se o dia do Tango em 11 de dezembro, em homenagem às datas de nascimento dos criadores de duas vertentes da dança: Carlos Gardel (11 de dezembro de 1890) e Júlio de Caro, diretor de orquestra (11 de dezembro de 1899).


E esse post enorme falando sobre o Tango só pra te dizer: Vem dançar comigo?

Tanguerias

Esquina HomeroManzi (na esquina das ruas San Juan e Boedo, estação Boedo do metrô, LinhaE; tel. 4957-8488) – Uma das mais tradicionais – e baratas – tanguerias deBuenos Aires, muito recomendada pelos argentinos. O espetáculo, com direito a jantar (que inclui entrada, prato principal, sobremesa e bebidas) sai por $180por pessoa. Mas há menus mais caros, se você desejar.

Señor Tango(Av. Vieytes 1655, Barracas) –Todos os dias há espetáculos. O jantar começa às20h e o show às 22h. Pode-se optar por assistir o show tomando champagne, jantandoou ainda em sala VIP. Como a casa é muito freqüentada é preciso fazer reserva(tel: 4303-0231/4).

Michelangelo(Balcarce 433, San Telmo; tel. 4342-7007) – Localizado num belíssimo edifíciodo século XIX, oferece jantar e show de tango, com pratos elaborados pelo chefFrancis Mallmann. De segunda a quinta, o jantar é às 20h30 e o show às 22h. Nassextas e sábados o jantar é servido às 21h30 e o show começa às 23h30.

ElViejo Almacén (Av. Independencia e Balcarce, San Telmo; tel. 4307-6689 /6919 / 7388) – É uma das tanguerias mais tradicionais de Buenos Aires. Todos osdias se realiza um jantar às 20h, com carnes argentinas e comida internacionala la carte. O espetáculo começa às 22h e dura quase duas horas.

Café Tortoni(Av. De Mayo 829, Centro; tel. 4342-4328) – O lugar portenho por excelência.Durante a primeira metade do século XX foi refúgio de toda a intelectualidade eboemia da cidade. Grandes personalidades argentinas e estrangeiras visitaramseu salão. O Tortoni oferece muitos espetáculos de tango e jazz nas sextas,sábados e domingos a partir das 21h.

EsquinaCarlos Gardel (Carlos Gardel 3200, Abasto; tel. 4867-6363) – É uma dastanguerias mais recentes de Buenos Aires, porém localizada no tradicionalbairro onde Gardel se criou. O espetáculo é de excelente nível e dura 1h20.

2 comentários:

Alfredo Pereira disse...

Curti sua breve história do tango, especialmente importante quando eu cada vez mais percebo que há muita desinformação sobre suas verdadeiras raízes e manifestações artísticas. Agora há uma nova moda aí, o electro tango, que, ainda que tenha alguns apontamentos interessantes, desvirtua um pouco sua gênese. Mas a música é mesmo assim, não é mesmo? O que eu gostei verdadeiramente foi de rever essa passagem com o Al Pacino em “Scent of a Woman”... simplesmente memorável! Entretanto, com o apetite aguçado, fiz uma busca pela Internet e acabei achando um site que tem várias rádios passando música em streaming gratuito! E até achei um canal de tango e outro de electro tango. Dê uma saltada lá: http://cotonete.clix.pt/

Anônimo disse...

Bom dia, você sabe onde posso assistir a um show de eletrotango em Buenos Aires? Abraços

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails

Intense Debate Comments