11 de dez de 2009

A menina e o poeta




Virgem, menina morena,
Nos cabelos uma trança
No rosto um jeito criança
Na voz um canto mulher
Virgem, menina morena,
Nos olhos toda a primavera
No corpo uma longa espera
Coração banhado em fé

"Você é linda até quando acorda. A única mulher que com ou sem maquiagens é a mais linda do mundo.."

A tarde corre pra noite
A lua desperta sorrindo
A menina na janela
Botão em flor se abrindo

"Conversas bobas jogadas fora. Desabafos, apoio, ombro, colo e carinhos..."

Nasceu o primeiro desejo
Conhecer o primeiro amor
Na história de um poeta
A menina acreditou

"Nos apaixonamos. A conquista foi recíproca. E não tem ninguem nesse mundo que saiba conversar tão gostoso como você..."

Na história de um poeta
A menina acreditou

Mas o poeta foi um dia
E até hoje não voltou
Ninguém sabe o caminho
Que o poeta levou

"Eu fui embora. Eu fui viver, cuidar de mim e resolver minha vida..."

O vento que foi com ele
Um dia por lá voltou
Mas só que voltou sozinho
E a menina chorou

"Egoísmo, puro egoismo da minha parte achar que (eu)teria que ser primeiro. Depois NÓS...E assim perdi você..."

Na história do poeta
A menina acreditou
E dos olhos da menina
Uma lágrima rolou


E dos olhos da menina
Uma lágrima rolou

Reconheço que te conquistei durante 2008 inteirinho. E afirmo com toda certeza da minha vida que te conquistaria por toda eternidade.
Admito que errei, esqueci durante 2009 inteiro. E agora sei que há certos erros que não tem mais volta...

P.S: Era uma vez "ELA", que muito se importava e se preocupava com o dono desse reino...

"Eu deixaria tudo de lado e fugiria para Paris com aquela pele que contrasta com o cabelo bagunçado e aquela mandíbula bem desenhada que ostenta um sorriso meigo maravilhoso. Teria filhos que contrastam e tem um furinho no queixo! E sobrancelhas grossas. E lábios convidativos. E nariz desenhado. E timidez na medida. E inteligência com humor peculiar."

5 comentários:

João Poeta disse...

Não conhecia essa música. É a primeira vez que a ouvi e gostei muito da letra e da música.
Parabéns pelo post.
João

Serenissima disse...

Amigo Dieguito!
Viajei... ;)
Que coisa mais linda.

"O coração tem razões que a própria razão desconhece"

E quem sabe o seu reino não volte a ter a sua rainha ;)

Abraço

Rosana Madjarof disse...

Ai, Diego...

Como eu gostaria de ser um bom cupido... Não aquele da mitologia, que fazia muitas maldades, mas um cupido bem bonzinho, para atirar uma flecha certeira no coração da tua amada, e quando ela olhasse para você, iria correndo para os seus braços...

Muitas vezes esquecer e nem damos valor para o temos em mãos, e só vamos valorizar quando as perdemos. Isso faz parte da vida meu querido amigo, mas devemos tentar reverter esta situação, e não desistirmos nunca de tentar.

Lindo!

Bjs.

Rosana.

Leila Franca disse...

Oi Diego,

Vc me fez lembrar do tempo que eu era adolescente e fui para uma colônia de férias onde conheci um poeta que lá estava hospedado com a esposa e os filhos. Apesar de ser bem novinha, eu gostava de poesia e durante aqueles dias que fiquei lá, o poeta deixava eu ler as poesias que escrevia enquanto as crianças brincavam. Voltei neste lugar por várias férias, durante anos, mas nunca mais o encontrei.

Valéria disse...

Uma saudade... um poema... uma linda música, inevitável o desejo!
beijo no coração

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails

Intense Debate Comments