2 de jun de 2009

Sempre seu...Doce Vampiro.


Ela sabia que o medo vinha sempre com o anoitecer. Ele se aproximava na calada da noite, o primeiro beijo durante o dia, foi só para marcar território no corpo dela para o regresso dele.

A noite sombria, convidativa, e ela o esperando. Ele chegou do nada, como sempre a surpreendendo. Abraçou como se fosse o ultimo dos abraços mortais. O vicio dele por sangue pulsando, tum tum, forte assim. Ele precisava do sangue daquela mulher. Ela usava uma corrente de ouro, com uma cruz, quem disse que isso o afastava?

Ele lambia os lábios fazendo o máximo esforço para não resistir, olhando o alvo fixamente.
Um milésimo de segundo: olhos na jugular daquela mulher. Quando ela se aproximou mais.Outro milésimo de... Nhac! Caninos no pescoço.
Ele de olhos fechados, sugando aquele sangue quente se deleitando e respirando ofegante . Ela com olhos abertos e cara de gozo.
A boca em frenético processo automático: morde, suga, morde, suga...O corpo dela é pura nitroglicerina.
Um segundo de silêncio pros dois, que parecia o mundo tinha se congelado. Podia jurar que tinha feito tudo sumido ao redor deles. E os dois se deixaram levar pelo desejo. E fizeram amor.
Ele foi ficando satisfeito... Saciado por completo. Foi deixando-a sentindo prazer e se afastou docemente, pulou a janela, voltou a sua forma humana (parecia o Indiana Jones)e se embrenhou na mata. Sumiu...
Ela parou mais cinco segundos, tentou entender se havia sido apenas um sonho. E do nada e misteriosamente começa a tocar no play list: "Venha me beijar, meu doce vampiro..."
Foi o mesmo sussurro que sentiu no ouvido, mais um convite daquele estranho, envolvente e sedutor vampiro convidando-a pra dançar na próxima noite. E ela continua cantando pra ele...

“Venha me beijar
Meu doce vampiroooo
Ou ouuuuu
Na luz do luar
Ãh ahãããããh
Venha sugar o calor
De dentro do meu sangue...vermelhoooo!
Tão vivo tão eterno...veneno!
Que mata sua sede
Que me bebe quente
Como um licor
Brindando a morte e fazendo amor...

Meu doce vampiro
Ou ouuuuu
Na luz do luar”
Ãh ahãããããh
Me acostumei com você
Sempre reclamando, da vidaaaa
Me ferindo, me curando..a ferida
Mas nada disso importaaaa
Vou abrir a portaaaa
Prá você entrar
Beija minha boca
Até me matar...

.de amoooor!

4 comentários:

Debby Lenon disse...

Eu adorei esse post. Tudo haver com meu gosto literario. Amo essa musica.

exoticlic.com disse...

a musica não é lá essas coisa pros meus ouvidos mas amo vampiros =D

EAD/JOYCE disse...

Você e a Anne Rice e vampiros. legal. bjs

Sandra Franzoso disse...

E eu amo vampiros, lua, vinho e dança.
Coelhinho, esse post ficou perfeito!

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails

Intense Debate Comments