22 de abr de 2009

Um dia desses...

Um dia desses andando pela rua você já deve ter sentido uma vontade louca de sair correndo enquanto o sinal estava fechado pra você e passar como o The Flash entre os carros, ou abrir os braços no meio da avenida principal de tua cidade enquanto cai o maior "toró" e todos os ônibus passam do seu lado com seus passageiros olhando boquiabertos e invejosos loucos para fazer aquilo também. Já deve ter enfiado o dedo no nariz dentro do elevador e olhado desconfiado pra comprovar a inexistência de câmeras, ou, quem sabe, faz aquelas dancinhas parecendo coreografia de axé na frente de espelho após o banho.


Se você não fez ou não quis fazer nenhuma dessas duas coisas, já deve ter tido vontade de tocar a campanhia do apartamento exatamente em baixo do seu só com a velha desculpinha de que está sem açúcar, ou perguntar "que horas são" só pra puxar assunto, ou até mesmo, até mesmo... sei lá, ligar e não falar nada, só pra ouvir a voz mesmo...


Não? Nunca fez ou quis fazer nada disso?

Hum...


Então, com certeza já quis saber como que deve ser a sensação de andar sobre as nuvens, ou já disse "se não der certo eu viro hippie", ou já quis fugir pra um lugar onde só tivesse você, já quis jogar seu celular pela janela e, sem sombra de dúvidas, já deve ter desejado tirar uma foto com o presidente pondo chifrinho nele.


Alguém aí já deve ter desejado morrer dormindo, andar de bicicleta numa tarde de sol no parque, dormir só mais cinco minutinhos, comer sorvete na hora do almoço, passar por baixo na catraca do busão, dar um tapa na careca do tio na cadeira da frente, ou fazer uma serenata vestido de mexicano com um monte se amigos vestidos ridiculamente igual (afinal, amigos são pra isso mesmo).


Já deve ter querido um companheiro para a velhice, que os filhos não te abandonem, que o amor nuca se acabe. Desejado que ele nunca crescesse, que nunca fosse embora, que nem voltasse mais. Já deve ter sonhado com uma Barbie, um carrinho, um playmobil, uma vaga naquela faculdade, uma casa naquela ilha.


Caso isso não tenha exatamente nada a ver com nada do que você já tenha desejado, não tem problema: talvez você escolheu ser diferente. Ou tá lendo esse texto de uma lan house em Plutão.

4 comentários:

Chica disse...

Muito legal! Cada um de nós aprontou algum,a, senão que graça teria? Anjos, santos, nem pensar!!!um abração,chica

EAD disse...

Essas "viagens" são ótimas.

Profª Sandra Bose disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
QIC disse...

JÁ DESEJEI TANTO DISSO... E FIZ UM OUTRO BOM TANTO, TAMBÉM!
PRA MIM É ISSO QUE SIGNIFICA ESTAR VIVA!!!
AMEI O TEXTO!
P.S. AGORA QUE VOLTEI A TRABALHAR, DEMORO UM POUCO MAIS PRA POSTAR NO MEU BLOG E PRA COMENTAR NOS QUE ACOMPANHO... MAS CONTINUO LENDO DIARIAMENTE!!!
BJS

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails

Intense Debate Comments