19 de mai de 2009

Onde vou criar minhas filhas?Na lua ou em Vênus? – Eu, minhas filhas e um trailer.


-Pai você é um chato. (primeira vez que a caçula fala assim desse jeito comigo)
- Filha! Porque você brigou com sua irmã?
- A menina lá da escola brigou comigo e ela é grande!(a maior resolveu seguir a lei dos mais fortes que aprendeu na escola)




Eu como pai e protetor delas, desde quando vieram ao mundo, ensino o amor, o respeito ao próximo, e educação. E para quê vai adiantar todos esses ensinamentos se elas vão para escola e além de aprenderem a ler e escrever, consecutivamente vão aprender palavrões e outras coisas que acabam formando pessoas com caráter nada agradável.
Como dizem os antigos, “criamos os filhos pro mundo.” Ou seria o mundo que educam nossos filhos.
Já pensei que lugar bom para ensinar tudo que é do bem, seria na Lua ou Vênus. Aí vocês rebatem dizendo que lá não tem nenhum modo de vida. Pois é, principalmente o modo de vida “errado”, não tem mesmo.
Dirão também: vai criar então suas filhas numa bolha de plástico. Aí elas não vão ouvir e nem aprender a falar palavrões e nem desrespeitar ninguém.
Pensei em algo melhor.
Estava futricando minha pasta de textos pessoais. E encontrei um que eu relatava que há um ano eu pesquisava preços e modelos de trailers. E o que tem a ver “trailer” com a formação de caráter das minhas filhas?
Respondo: Eu não estou vendo importância e nem valor nenhum em diplomas pendurados na parede. Não sei mesmo qual valor simbólico de um papel ali afirmando que você é doutor nisso ou naquilo.
E aí? Eu sou doutor em Agronomia, e isso me fez apenas ter uma posição como tantos outros tem por aí. E com certeza não me levará a me tornar um presidente da República e nem um Ser superior de canto algum. Ler e escrever já se trata de poderosos artifícios para sobreviver nesse mundo. Eu optei por essa área por gostar mesmo.
Voltando à parte que se trata do trailer. Eu e minhas filhas num trailer. É esse o objetivo. Eu mesmo seria o professor delas. Ensinaria o que fosse de importante e interessante nesse mundo. Mostraria cultura de inúmeros lugares. Mostraria as diferenças e desigualdades sociais. Apontaria todos os erros e acertos dos seres humanos.
Se isso seria tedioso? DUVIDO. Quem seria mané de ficar entediado em conhecer culturas diferentes, povos diferentes?
Talvez eu esteja surtando e essa ideia não faça o menor sentido. Pode ser mais uma das minhas loucuras, porém, elas são tudo na minha vida, por elas sou capaz de quebrar todas as regras e saltar todas as barreiras. Só que quando minhas atitudes afetam somente a mim, não me importo, mas não posso errar quando se trata das minhas filhas amadas, minha razão pra continuar existindo mesmo quando o céu fica cinza como uma manhã de inverno, aí basta um sorriso delas para o sol voltar a brilhar...

7 comentários:

Sandra disse...

Que lindo esse tipo de amor sem medida.
Eu entendo muito bem disso.

Bjs

cucasuperlegal disse...

Oi, diego,
Cá estou eu, para dar o meu pitaco, rrss.
Lendo seu texto, vários flashes se passaram no meu pensamento... Quero poder te falar de alguns:
1°- Suas filhas possuem um grande tesouro: o amor de pai que dedica a elas; isso é um grande trunfo na educação delas;
2°- Eu sempre tenho batido na tecla da educação dos sentidos, incluindo aí, o amor e a tolerância com as diferenças. Suas filhas, poderão sim, xingar,ter comportamentos agressivos, brigarem, mas, isso é só o jeito de estar um tempo. E não o jeito delas serem e pensarem, entende?
Isso é o mais importante... É o posicionamento crítico diante as situações diversas na vida. Todos nós passamos por etapas de evolução.
3°- Não seja tão exigente! Todos tem limitações, os filhos não são exatamente da forma que almejamos, mas, de uma maneira única são seres individuais e com personalidade própria, isso os torna raros e únicos no planeta.
Só de estar atento as mudanças comportamentais delas já merece um 10 com louvor. Acredite ou não tem mães e pais por aí que nem sabem se os filhos estão mudando, pelo simples fato de não saberem como eram antes.
Bjux e sucesso sempre!

Debby Lenon disse...

Nossa maninho, d vontade de fazer isso mesmo. Enfiar nossa gente dentro de um trailler ou em um caminhão e sair pelo mundo.

Acho que a felicidade está mesmo é na simplicidade de viver.

beijos

exoticlic.com disse...

devo ser tão legal pegar a familia e sair assim na loka cada semana num lugar pena que minha familia não é tão desequilibrada quanto eu =/

planetadablogueira disse...

Essa coisa de montanha ficou meio esquisita O_o
Seria eu uma montanha???
Olollko
Fiquei com a purga atrás da oreia kkkk

abração parceiro

Anne Lieri disse...

Diego,sou professora de educação infantil aposentada mas,infelizmente tenho que concordar com vc:na escola há todo tipo de crianças,de familias e maneiras de educar diferentes e,portanto a criançada aprende coisas que não gostaríamos!Também tenho vontade de pegar uma carona nesse trailer...rsss...abraços,

planetadablogueira disse...

Ambulância tudo bem... agora carro funenário... creduuu, eu num entrava dentro dele mas nem amarrada.. só no caixão mesmo... rsrsrs

Abração Rei imagináver

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails

Intense Debate Comments